4 coisas de 2015 que vão deixar saudade

noticia_15

O ano de 2015 não foi fácil pro pessoal do trecho, mas ainda assim, o ano vai deixar saudade em alguns aspectos do transporte.

1 – Preço do Diesel

Ele foi o estopim para as manifestações em fevereiro de 2015, mas o preço só aumentou de lá para cá. Só para comparação, o Diesel S10, na região Sudeste, custava R$ 2,729 em janeiropassado. Em novembro o valor já era de R$ 3,073. Umaumento de quase 13%. Para 2016 esperamos os pequenos aumentos advindos dos leilões de combustível. Informações não oficiais também falam em novo aumento de impostos sobre o óleo. Ou seja, este ano sentiremos muita falta dos valores do começo de 2015.

2 – Lei do Descanso

Foram 20 anos até que o caminhoneiro conseguisse ver sua atividade convertida em profissão, por meio da Lei 12.619/2012. Mas durou pouco. A conquista de direitos trabalhistas, principalmente pelos empregados, não agradou a bancada ruralista, que rapidamente apresentou outra proposta de lei. Em fevereiro a Presidente achou que assinar a nova lei acabaria com os protestos e assim sancionou sem vetos o projeto, que virou a Lei 13.103/2015. Não acabou com as manifestações, mas tirou muitos direitos dos motoristas empregados e aumentou o risco de acidentes nas estradas. Veja aqui matéria completa sobre o que mudou na lei.

3 – Registro da ANTT

A obrigatoriedade do RNTRC é antiga, mas novas regras entraram em vigor no final de 2015. A mudança deixou muita gente sem trabalhar por um tempo, até que a ANTT conseguisse fazer seu sistema funcionar, mas a questão é daqui pra frente. O registro ficou mais caro e mais suscetível a abuso de preço, já que os motoristas agora só podem fazê-lo em seus municípios de residência e em muitos só há um ponto autorizado, impedindo a livre concorrência. Veja a matéria completa sobre o assunto aqui.

4 – Desempenho econômico

Como assim desempenho econômico de 2015 vai deixar saudade??? Pois é, geralmente o começo de ano traz otimismo, mas não é o caso de 2016. No fim de 2015 os executivos das grandes montadoras deram expectativas de diminuição do número de caminhões vendidos neste ano que começa. Economistas também apontam inflação maior e maior retração do PIB, ou seja, se as ações do governo não conseguirem gerar uma mudança de rumo, provavelmente 2015 será lembrado com carinho ao longo de 2016.

Mas esperamos que em outros aspectos o ano nos traga boas surpresas. Quem viver, verá.

Por Paula Toco – penaestrada.com.br

Deixe seu comentário

You must be logged in to post a comment.

Back to Top